Texto

ALUGA-SE A MEMÓRIA

A memória tem recebido o papel de protagonista e predomina entre os trabalhos mais recentes de alguns dos artistas que participam do grupo Aluga-se. São fotografias, desenhos, instalações, pinturas, esculturas e textos inspirados por imagens e narrativas de suas reminiscências de infância, situações da vida real ou experiências familiares ou individuais vividas ficcionalmente. Lugares antes habitados, nuances de objetos perdidos e retratos de entes queridos que já se foram. Modos de render expositivamente tributos a tempos imemoriais e já quase absolutamente apagados. Este é o mote central da pesquisa visual deste novo projeto do grupo Aluga-se, que inclui ainda ua investigação editorial, discursiva e de formação nas áreas de arte e educação junto ao público.

O Aluga-se é formado por um grupo de artistas procedente de diversas regiões do país, mas todos residentes e atuantes na cena cultural da cidade de São Paulo. A marca de Aluga-se é buscar outros espaços de exibição de projetos independentes de arte; apresentando assim um sentido bastante forte `a sua produção individual ou coletivamente – isto é o que ocorre desde que o grupo se reuniu pela primeira vez ao redor de uma casa para alugar. O resultado destes encontros assiduos, que já tem a duração de mais de alguns anos, além da própria exposição, obviamente; é haver adotado também o formato de ciclos de conferências, debates e oficinas. O tempo de suas realizações tem girado em torno de três meses. A partir desta configuração, a ideia de se criar situações para a arte, ao invés de simplesmente esperar que elas surjam, foi se ampliando e se ramificando, e orienta o pensamento do grupo em seu trabalho na atualidade. Aluga-se se configura, portanto, como uma plataforma independente, auto-gerida, cujo objetivo é a construção de estruturas alternativas para a proposição de ações no campo da arte.

Marcio Harum
Curador

Anúncios